Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Tsetse

Em busca da galáxia perdida.

Em busca da galáxia perdida.

Planeta Tsetse

17
Set07

Mais diferenças Norte / Sul

tsetse
Desde que vim morar para Lisboa, descobri que durante anos cometi erros fonético sem o saber. Dizia "cumo" em vez de "como" (principalmente quando o usava como conjunção causal); "máior" em vez de "maior"; não acentuava a primeira pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo e dizia "ontem jantamos" em vez de "ontem jantámos", etc. Também descobri que usava expressões com pouca lógica como "casa de banho" em vez de "quarto de banho", quando me referia a uma divisão interior.

No entanto, também descobri erros fonéticos e expressões com menos lógica cá na capital. Dizem "Felipe" em vez de "Filipe" (embora escrevam com i); dizem "chapéu de chuva" em vez de "guarda-chuva" (enquanto nós chamamos chapéu de chuva ao chapéu impermeável que se coloca na cabeça); não distinguem "cadeado" de "aloquete", resumindo as duas coisas como cadeado e chega; etc.

Ou seja, há erros de ambas a partes.

No entanto, há uma diferença: se forem ao Porto e disseram "quarto de banho", toda a gente sabe o que é. Se em Lisboa disseram "casa de banho", olham para vocês como se fossem uns doidos disléxicos, que a qualquer momento se podem transformar num perigo à segurança pública. Sim, porque, para a maioria dos lisboetas, as pessoas do Porto são uns vândalos, que batem sem perguntar porquê e insultam só porque sim. Eu, que já vivi nos dois lados, até tenho uma opinião contrária e acho as pessoas do Porto muito mais educadas. Mas isso será assunto para outro post.

Update:
É oficial! Estou senil e vendida aos mouros. Confundi tudo! O que eu dizia quando cá cheguei era "quarto de banho" e isso é que assustava os locais. Afinal, até nessa expressão as pessoas do Norte são mais exactas...
16
Out06

As coisas de que tenho saudades

tsetse
Desde que vim morar para Lisboa, há coisas que não consigo ter por aqui e das quais tenho saudades.
Aqui fica a lista, meio em jeito de protesto:

1. 
Croissants a sério, sem ser os folhados afrancesados, nem os massudos feitos com a massa do pão de leite. Bons sítios para experimentar o verdadeiro croissant do norte: Doce Mar (na Avenida Brasil), Petúlia (rua D. Dinis), Rainha da Foz (na Luz).

2. Os lanches! Por aqui há as merendas, mas não é a mesma coisa... Um verdadeiro lanche come-se ainda quente, acabado de fazer, com queijo a derreter e paio. Melhor sítio para experimentar: Padaria Ribeiro (há uma perto dos Clérigos).

3. As casas de chá e os 
scones. Não sei se por influência inglesa, se por puro requinte, a verdade é que é muito mais fácil encontrar uma casa de chá no Porto do que aqui. E os scones são muito melhores! Daqueles pequenos e altos, que abrem mesmo a meio, sem ser preciso usar a faca. Já agora, também tenho saudades dos lanches em casa das amigas, onde havia scones caseiros acabados de fazer. Era assim um hábito simpático! Quando não se sabia o que fazer, convidava-se as meninas e fazia-se uns scones... Ficava barato (os ingredientes da dispensa da mãe chegavam perfeitamente) e era uma animação! Já agora, um sítio interessante para deliciarem-se com uns bons scones: Chá das 5 (Avenida Brasil).

4. Os 
rojões caseiros.

5. A vista do mar (principalmente quando estava mau tempo), que pode ser visto de grande parte da cidade e que eu tinha a sorte de poder ver de minha casa.

6. O nevoeiro. Pois, se há coisa que eu estranho aqui, é praticamente não haver nevoeiro! Não há nada mais agradável do que um passeio no meio deste, numa tarde de Outono.
23
Mai06

Dicionário português do Porto / português de Lisboa

tsetse
Para os meus amigos do Porto que se aventuram por Lisboa e para os meus amigos de Lisboa que me querem compreender, aqui fica o significado de várias palavras e expressões comuns no Norte, mas desconhecidas (ou com outro significado) em Lisboa:

sertã - frigideira
loquete - cadeado
repa - franja
pinchar - pular
sapatilhas - ténis
carteira - mala
tacões altos - saltos altos
sostra - sem grande actividade
estrugido - refogado
cruzeta - cabide
guarda-chuva - chapéu de chuva
quarto de banho - casa de banho

Update a 29/05/2006, pois já me lembrei (fui lembrada) de mais:

picheleiro - canalizador
trolha - trabalhador da construção civil
fino - imperial
espinha - borbulha
penca - nariz grande
pisadura - nódoa negra
azeiteiro - bimbo
foguete - malha no collant
testo - tampa da panela
comer um lanche - comer uma merendinha

Update a 31/05/2006

tombo - queda

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Os meus gatos